quarta-feira, janeiro 28, 2015

João Afonso: «Vamos tentar fazer uma 2.ª volta ainda melhor»

- "ACREDITA QUE EQUIPA NÃO VAI CAIR NA TABELA
O defesa João Afonso acredita que o Belenenses vai continuar na zona alta da tabela classificativa. A equipa do Restelo terminou a 1.ª volta no 6.º lugar e começou a 2.ª com um empate caseiro (0-0) com o Penafiel, algo que não afasta o plantel do seu objetivo.

“Não vi ninguém triste nem efusivo com o último resultado. Não jogamos sozinhos e as equipas já vêm ao Restelo com outros olhos, respeitam-nos mais. Vamos trabalhar com aplicação para irmos ganhar ao Nacional”, afirmou.

De resto, João Afonso está otimista: “Vamos tentar fazer uma segunda volta ainda melhor, com todo o respeito pelos adversários. O_Belenenses é um clube que já foi campeão nacional e temos de jogar sempre para ganhar.”

O facto de o Nacional estar num bom momento não preocupa o defesa: “Ainda bem que os apanhamos nesta fase. Assim, se ganharmos, a vitória ainda será mais valorizada. Na 1.ª volta, o Nacional demorou a encontrar-se mas é uma equipa muito bem orientada e recheada de bons valores. Vai ser um jogo muito difícil para nós mas vamos lá para ganhar.”

Em relação à possível saída de jogadores do plantel, casos de João Meira, Rodrigo Dantas, André Teixeira e Tiago Caeiro, João Afonso comenta: “Espero que não saia nenhum. É o normal surgirme notícias nestas fases de transferencias mas espero que fiquem pois são bons jogadores e colegas. Temos de compreender, em Janeiro há sempre acertos nos plantéis, se saírem, que seja para melhor, o que não é fácil, mas se assim acontecer, pode afetar o grupo pois são jogadores importantes para nós.”

«Vamos à Madeira para ganhar» - João Afonso

- " Depois do empate (0-0) com o Penafiel, João Afonso acredita que o regresso às vitórias acontecerá já com o Nacional.

«Ninguém está triste nem efusivo. Convém não esquecer que não jogamos sozinhos. Esperamos um jogo difícil, perante um Nacional numa boa fase, mas vamos à Madeira para ganhar», afirmou o central, em declarações que pode ler esta quarta-feira em A BOLA.

terça-feira, janeiro 27, 2015

João Meira perto de deixar o Restelo

- " Também André Teixeira, Caeiro e Dantas vão sair
O mercado de inverno vai levar quatro jogadores do Restelo até ao fecho das inscrições. João Meira encabeça uma lista na qual se incluem ainda André Teixeira, Rodrigo Dantas e Tiago Caeiro.

O defesa-central, recorde-se, foi um dos jogadores mais utilizados desde o início da presente temporada – participou em 22 jogos entre Liga, Taça de Portugal e Taça da Liga – mas os azuis estão a estudar propostas vindas dos Estados Unidos e também de Itália. Habitualmente titular, o defesa já ficou de fora da partida da Taça da Liga frente ao Sporting e nem sequer foi convocado para a receção de domingo ao Penafiel. Record sabe que as negociações estão adiantadas e que a transferência pode concretizar-se em termos definitivos no decorrer das próximas horas, com os azuis a realizar algum encaixe financeiro, visto que João Meira ainda tinha contrato em vigor.

Vendas. Também de saída do Restelo estão André Teixeira, Rodrigo Dantas e Tiago Caeiro. Defesa, médio e ponta-de-lança vão, ao que Record conseguiu apurar, sair a título definitivo. Também nos caso destes três elementos existem negociações adiantadas, tendo em vista a venda e a realização de retorno financeiro.

André Teixeira, jogador que tem estado tapado por Palmeira ou Nélson no lado direito da defesa, teve hipóteses de ser emprestado, mas existe a possibilidade de rumar a Espanha, estando a SAD dos azuis a estudar a melhor colocação.

Rodrigo Dantas, por seu lado, poderá regressar ao Brasil, visto existir interesse de dois clubes daquele país sul-americano, mas a permanência em Portugal não está fora de causa. Também neste caso, as próximas horas poderão revelar-se decisivas.

Finalmente, Tiago Caeiro tem convites da Roménia, Grécia e Chipre. Depois de quase ter saído para o Catar no início da temporada, o ponta-de-lança deverá mesmo abandonar o emblema do Restelo neste mercado de inverno.

segunda-feira, janeiro 26, 2015

João Pinto: «Só importa quem gosta deste clube»

- " Desvaloriza saída de jogadores do Belenenses 
A secção do Belenenses vive uma grave crise financeira, mas, apesar das dificuldades e da saída de alguns jogadores do plantel, nada demove a determinação do seu capitão, o internacional João Pinto, para tentar encontrar soluções de maneira a que o clube da cruz de Cristo alcance os seus objetivos.

“OBelenenses é um clube com quase 100 anos, pelo que a sua história fala por si. Estamos a viver momentos conturbados, mas só importa quem está e gosta deste clube”, sustentou João Pinto, desvalorizando a deserção de Rome Hebo e Edvaldo Ferreira.

Refira-se que a dupla angolana, em parte incerta, foi dada pela agremiação do Restelo como próxima do Sporting, acusado de aliciar os jogadores. Segundo o Belenenses, os leões também terão desviado o júnior Hélder Santos, melhor marcador do Belenenses no escalão, que alegadamente esteve a treinar com os seniores de Alvalade.

Treinador feliz

Já Pedro Violante, treinador do Belenenses, gostou da resposta em campo dos seus pupilos, após triunfo (28-26) frente ao Passos Manuel, na 17.ª ronda da fase regular do campeonato, que mantém a equipa na luta por um lugar no playoff:“Depois daquilo por que passou esta equipa, foi uma vitória extraordinária, pois os que ficaram continuam a lutar e a querer ganhar. Quanto aos problemas, espero que as questões sejam ultrapassadas. Estou no Belenenses enquanto técnico e é nessa área que trabalho.”

Futebol Feminino: Belenenses surpreende


- " Única equipa da Promoção apurada
O grande destaque dos “oitavos” da Taça de Portugal de futebol feminino vai para o Belenenses, que bateu o Leixões (5-2), tornando-se assim na única equipa do escalão secundário a passar aos quartos-de-final.

Nos únicos embates entre formações primodivisionárias, o A-dos-Francos foi a Cesar vencer sem dificuldades, enquanto o Albergaria também eliminou à vontade a Fundação Laura Santos.

domingo, janeiro 25, 2015

Jorge Maciel: «O empate acaba por saber a pouco»

Jorge Maciel, adjunto de Vidigal (na foto), falou aos jornalistas no final da partida.
 - " Adjunto de Vidigal queria mais do Belenenses
O adjunto de Lito Vidigal, Jorge Maciel, frisou este domingo que ao contrário do empate registado diante do Penafiel (0-0) em jogo da 18.ª jornada, era a vitória que estava na mente dos azuis do Restelo. 

"O empate acaba por saber a pouco porque a nossa intenção era vencer. Sobretudo em casa, pensávamos que era uma oportunidade boa de nos aproximarmos do nosso objetivo, que são os 30 pontos. Fomos claramente superiores e penso que também tivemos as melhores oportunidades do jogo", vincou, elogiando também o oponente desta tarde.

"Nota-se que o Penafiel é uma equipa que cresceu bastante. Criou-nos outros problemas que não tivemos na primeira volta e penso que houve uma evolução notória desta equipa. A nós, serve-nos o consolo de ter perdido dois pontos com uma equipa muito bem organizada".

Por fim, Maciel apontou para a "responsabilidade" do 6.º lugar do Belenenses, algo que confere aos azuis uma necessidade de "evoluir".

"Temos de assumir a responsabilidade de estar no sexto lugar. É um desafio a que fomos habituando os jogadores. A equipa tem que estar preparada e tem de evoluir sempre".

«O empate sabe a pouco» - Jorge Maciel

Lito Vidigal (foto LUSA)
- " Jorge Maciel, adjunto de Lito Vidigal, considerou que o Belenenses esteve melhor sobre o Penafiel, pelo que o empate acaba por saber a pouco.

«A nossa intenção era vencer, por isso o empate acaba por saber a pouco. Fomos claramente superiores e penso que também tivemos as melhores oportunidades do jogo. Serve-nos o consolo de ter perdido dois pontos com uma equipa muito bem organizada», afirmou Jorge Maciel.

Empate no Belenenses – Penafiel (0-0)

Lito Vidigal (foto ASF)
- " O Belenenses e o Penafiel não foram além de um empate a zero, em jogo da 18.ª jornada da Liga portuguesa.

Nenhuma das equipas conseguiu encontrar o caminho para o golo e o jogo acabou como começou, ou seja, com um empate a zero.

Dálcio tem uma das cláusulas mais elevadas do plantel

Dálcio (foto ASF)

- " A jovem promessa Dálcio, que marcou ao Sporting na Taça da Liga, foi devidamente blindado pelo Belenenses e terá uma das maiores cláusulas de rescisão no plantel da equipa do Restelo, segundo apurou A BOLA.

Nélson e Sturgeon regressam aos convocados

Sturgeon  (foto ASF)
- " Lito Vidigal voltou a chamar Nélson e Fábio Sturgeon aos convocados para a receção deste domingo ao Penafiel (16 horas).

Em relação à partida com o Sporting, na passada quarta-feira, para a Taça da Liga, o treinador Lito Vidigal retirou apenas o lateral André Teixeira, chamando assim 19 jogadores. A saber:

Guarda-redes: Matt Jones e Ventura.

Defesas: Nélson, Palmeira, João Afonso, Tikito, Gonçalo Brandão e Filipe Ferreira.

Médios: Pelé, Bruno China, Carlos Martins, Tiago Silva, Miguel Rosa, Fábio Sturgeon, Rodrigo Dantas e Fábio Nunes.

Avançados: Abel Camará, Deyverson e Dálcio.

sábado, janeiro 24, 2015

Andebol: Belenenses denuncia aliciamento a jogadores

- " O Belenenses denunciou, este sábado, através de comunicado, o «comportamento inaceitável de aliciamento» que está a ser feito a alguns jogadores da sua equipa de andebol.

No comunicado salienta-se que dois jogadores, que estavam no clube ao abrigo de um protocolo com os angolanos do 1.º de Agosto, estão desaparecidos.

Além disso, refere-se ainda que o melhor marcador da equipa, um jogador ainda júnior, apareceu ontem [sexta-feira] a treinar-se no Sporting.

«Não existiu qualquer contacto com os responsáveis do andebol do Belenenses por parte do Sporting Clube de Portugal, sendo o Belenenses confrontado com um comportamento de inaceitável aliciamento que julgávamos estar erradicado do deporto português», pode ler-se no documento.

Lito Vidigal mantém aposta no júnior Dálcio

Dálcio estreou-se com um golo pelo Belenenses e logo frente ao Sporting.
 - " CONVOCADO APÓS BRILHARETE CONTRA O SPORTING
O júnior Dálcio manteve-se este sábado nos convocados do Belenenses, que no domingo recebe o Penafiel, em encontro da 18.ª jornada da Primeira Liga, após se ter estreado com um golo frente ao Sporting na quarta-feira.

O jovem avançado, de 18 anos, marcou o segundo golo da reviravolta dos 'azuis' frente ao Sporting, em jogo da Taça da Liga, mantendo a confiança do treinador Lito Vidigal.

Por outro lado, o técnico volta a contar com o defesa João Afonso, que falhou o encontro da Taça da Liga, e que substitui João Meira no lote de convocados.

O Belenenses, sexto classificado com 26 pontos, e Penafiel, 17.º e penúltimo, com onze, jogam no domingo, a partir das 16:00, no Estádio do Restelo, numa partida que será dirigida pelo leiriense Fábio Veríssimo.

Lista dos 18 convocados:

- Guarda-redes: Matt Jones e Ventura.

- Defesas: Nélson, Palmeira, João Afonso, Tikito, Gonçalo Brandão e Filipe Ferreira.

- Médios: Pelé, Bruno China, Carlos Martins, Tiago Silva, Miguel Rosa, Fábio Sturgeon, Rodrigo Dantas e Fábio Nunes.

- Avançados: Abel Camará, Deyverson e Dálcio.

Andebol: Belenenses fala em aliciamento dos seus jogadores

 - " UM JÚNIOR ATÉ TREINOU ONTEM COM O SPORTING
O Belenenses criticou o "comportamento inaceitável de aliciamento" que está a ser feito a alguns jogadores da sua equipa de andebol e garante que vai tomar medidas "para combater as traições e infelizes atitudes de pessoas e clubes".

Em comunicado, o clube diz ter sido confrontado, nos últimos dias, com a deserção de dois atletas da equipa sénior de andebol" - que estão no clube ao abrigo de um protocolo com o clube angolano 1.º de Agosto - e garante desconhecer o seu paradeiro. Além dessas duas ausências, o clube afirma que o seu melhor marcador, um jogador ainda júnior, "apareceu ontem [na sexta-feira] a treinar com a equipa do Sporting".

"Não existiu qualquer contacto com os responsáveis do andebol do Belenenses por parte do Sporting Clube de Portugal, sendo o Belenenses confrontado com um comportamento de inaceitável aliciamento que julgávamos estar erradicado do deporto português", refere o comunicado.

Segundo o documento, este aliciamento "tem sido recorrente desde a chegada da atual direção ao clube e que tem a interferência de pessoas que até há pouco tempo desempenharam funções de elevada importância no andebol do Belenenses". Como Record escreveu na edição impressa deste sábado, "não estão a ser satisfeitos os compromissos assumidos como o plantel" e "outros jogadores já ameaçaram sair, dado que ainda se podem inscrever por outras equipas até final do presente mês".

O Belenenses ocupa a nona posição do campeonato de andebol, com 27 pontos, menos 19 que o FC Porto, que lidera.

Azuis do Restelo querem atingir objetivo diante do Penafiel

Gonçalo Brandão garante que equipa está focada
- " Chegar aos 30 pontos para "garantir" permanência
O Belenenses defronta este domingo o Penafiel com o pensamento na vitória e em "atingir o objetivo" da permanência.

Jorge Maciel, treinador adjunto dos azuis, garante que este jogo é "encarado como sempre para ganhar", resultado "que nos permite ficar mais próximo do objetivo", ou seja, dos 30 pontos definidos como meta para garantir a permanência.

Também Gonçalo Brandão fala da "importância deste jogo", mas diz que a equipa "está focada e habituada a jogar sobre pressão".

O defesa central, que no último encontro jogou a defesa esquerdo, diz que está às ordens do treinador para jogar onde o técnico quiser: "Sou central, mas quando tiver de jogar noutra posição faço-o com o mesmo empenho. Importante é o Beleneneses ganhar, afirmou.

«Se vencermos o Penafiel atingimos o nosso objetivo» - Gonçalo Brandão

Gonçalo Brandão  (foto ASF)

- " O internacional português Gonçalo Brandão acredita que o Belenenses pode alcançar a primeira meta a que o clube do Restelo se propôs para esta época, a manutenção, amanhã à tarde, na receção ao Penafiel.

Atualmente com 26 pontos à entrada para a segunda volta do campeonato, se vencer a equipa orientada por Rui Quinta os azuis superam a pontuação alcançada em 2013/2014, ou seja, 28 pontos.

«É mais um jogo importante. Se vencermos o Penafiel atingimos o nosso objetivo», assinalou o central, utilizado como lateral esquerdo no último compromisso oficial (Taça da Liga) ante o Sporting.

«Jogo onde o treinador quiser. A lateral ou a central, os adeptos podem contar com o meu empenho de sempre», disse.

Andebol: Belenenses em crise muito delicada

- " Falha de compromissos com o plantel
O Belenenses encontra-se numa situação muito delicada e logo numa altura em que vai ter (hoje, 20 horas) um jogo muito importante com o Passos Manuel, na luta, à 17.ª ronda da fase regular, por um lugar no playoff do campeonato.

Segundo fontes do clube de Belém, não estão a ser satisfeitos os compromissos assumidos com o plantel no início da época, pelo que jogadores como os angolanos Rome Hebdo – é dado como próximo do Sporting – ou Edvaldo Ferreira [na foto], que se encontra em Angola, já não deverão alinhar mais pela equipa do Restelo.

E outros jogadores já ameaçaram sair, dado que ainda se podem inscrever por outras equipas até ao final do presente mês.

Instado a comentar a situação, Óscar Rodrigues (vice-presidente para as modalidades amadoras) escusou-se a esclarecer o problema, alegando que “as questões estão a ser resolvidas, mas trata-se de assunto do foro interno”.

Sob pressão

Num reduto tradicionalmente difícil, o Sporting visita hoje (18 horas) o Águas Santas, no mesmo pavilhão onde esta época já perdeu a Supertaça para o FCPorto.

O guarda-redes dos leões, Luís Oliveira, traçou os objetivos: “Queremos a vitória. A nossa luta passa por ficar no 2.º lugar da fase regular. É quase impossível chegar a 1.º, tendo em conta a diferença pontual para o FCPorto.”

Já o Benfica também tem um jogo muito complicado na visita à Horta, nos Açores, enquanto o líder FCPorto defronta o Maia ISMAI.

sexta-feira, janeiro 23, 2015

«Posso ser primeira opção na Seleção» - Nélson

Nélson (foto ASF)

- " Aos 31 anos, Nélson diz estar na plenitude das suas capacidades para voltar a representar a Seleção Nacional e, inclusivamente, agarrar um lugar no onze. Para tal, salienta o lateral-direito que seria importante jogar na sua posição de raiz no Belenenses, onde tem sido utilizado no lado esquerdo da defesa.

«Sinto-me como se tivesse 20 anos. Sei que não é fácil jogar na Seleção, mas enquanto estiver no ativo vou continuar a sonhar. Sinto que tenho capacidade para chegar lá e ser primeira opção, se jogar na minha posição», afirmou em conferência de Imprensa, ressalvando:

«Estou disponível para ajudar a equipa na posição em que for necessário, o meu objetivo é crescer a cada dia».

Em final de contrato, Nélson admite prolongar a ligação ao emblema do Restelo.

«O clube está contente comigo, há vontade de ambas as partes em continuar mas ainda estamos em negociações», referiu.

As duas vitórias consecutivas, diante Gil Vicente e Sporting, deram «força ao grupo de trabalho».

«Estamos no caminho certo, temos tudo para fazer uma grande segunda volta», afiançou.

Nélson: «Não me lembro de jogar na minha posição»

 - " Lateral tem alinhado do lado esquerdo
Nélson falou esta sexta-feira aos jornalistas em conferência de imprensa. O lateral do Belenenses começou por abordar os recentes triunfos dos azuis.

"As vitórias com o Sportring e Gil Vicente mostram a força do grupo. Estamos no caminho certo para inverter a situação. Isto vai trazer-nos mias força e o próximo jogo pode definir muita coisa para o nosso futuro", explicou.

O jogador referiu depois que gostava de jogar mais na sua posição - algo que não tem acontecido - mas respeitas as opções de Lito Vidigal: "A primeira volta foi muito boa. Encontrei um grupo algo inexperiente mas cresceu, atingindo um nível bonito. Não me lembro dos jogos que fiz na minha posição mas na segunda volta vou sentir-me mais solto e integrado. Sempre mostrei a minha disponibilidade pela equipas por onde passei. Infelizmente não estou a jogar na minha posição, mas vim para acrescentar e deixo a parte pessoal em segundo plano".

Questionado sobre uma eventual renovação pelos azuis do Restelo, Nélson prometeu novidades para breve: "Estou muito feliz aqui. As expectativas estão a cumprir-se e clube está contente. É um grande clube, que está a crescer, e estou perto da minha família. Renovar? O tempo vai dar a resposta. Querem que fique e estamos a estudar. Dentro de pouco tempo pode haver novidades".

A Seleção Nacional também foi assunto da conferência. O lateral considera-se em condições de ser chamado por Fernando Santos, ainda que considere "muito difícil".

"Vou fazer 32 anos, mas sinto-me com 20. A polivalência às vezes é uma desvantagem. Sempre fui lateral direito. Se jogar sempre na minha posição tenho mais hipóteses, ainda me sinto com capacidade para ser o primeiro na minha posição", concluiu.

Anaïs Moniz joga futebol depois de deixar o triatlo

- " Por se sentir “psicologicamente desgastada” 
O que é feito de Anaïs Moniz, campeã do Mundo júnior de triatlo (2005) e da Europa (2006) e que, com Vanessa Fernandes, deu a conhecer o triatlo feminino em Portugal? Na primeira pessoa, eis a explicação: “Já sou uma velha...”, diz, entre risos. “Tenho 25 anos, estou a estudar, coisa que deixei de fazer quando praticava triatlo, trabalho e jogo futebol.” É assim a atual atleta, que joga a lateral-direito no Belenenses.

O adeus ao triatlo aconteceu há pouco mais de dois anos, depois de se ter sagrado mais uma vez campeã nacional. “Por que é que deixei a modalidade? Falhei dois Jogos Olímpicos”, começou por dizer. “Por outro lado, os meus pais sempre me incentivaram a estudar e com o triatlo isso era impossível. Esta foi a razão principal, ou seja, queria apostar num futuro profissional. Não quer dizer que tenha dito adeus em definitivo ao triatlo, mas não me vejo um dia regressar para estar de novo ao mais alto nível. Quero agora acabar a licenciatura [Marketing e Relações Públicas].” Apostar pois numa profissão é importante, mas há outras razões que levaram Anaïs Moniz a desistir, para já, do desporto que a deu a conhecer. “Estava psicologicamente desgastada. Deixei de sentir aquela alegria que sentia quando fazia triatlo, deixei de ter adrenalina.” Adeus ao passado com olhos postos no futuro...

“Decidi então afastar-me, fazer outras coisas, como retomar os estudos. Também trabalho [na empresa do pai] e continuo a praticar desporto.”

Desporto-rei

Do triatlo ao futebol foi um passo. “Depois da finalíssima do Nacional de triatlo em 2012, que ganhei, disse: ‘Isto não me faz feliz.’ Após um mês de férias, decidi então que iria jogar futebol.” A primeira experiência estava até para acontecer em 2004, um ano antes de Anaïs ser campeã mundial júnior de triatlo. “Sempre gostei de futebol. Em 2004, era para ir a um treino, mas acabei por não o fazer. Primeiro, porque no dia marcado estava a chover, depois porque cheguei atrasada. Acabei por desistir e então apostar no triatlo.”

Volvidos então alguns anos, eis que finalmente Anaïs Moniz se vê de bola nos pés. “Em 2012 joguei no Fofó [Clube Futebol Benfica]. Estive lá ano e meio, treinei e joguei com atletas da Seleção Nacional, aprendi muito com elas. Depois vim para o Belenenses, onde estou há um ano.”

Curiosa é a sua relação com a bola. “Jogo a lateral-direito. Sei que tenho de chutar a bola para a frente e dar porrada. Na defesa é assim”, disse, em jeito de brincadeira.

Também brilhou no ciclismo

Com uma carreira desportiva com mais de dez anos ao alto nível, Anaïs Moniz notabilizou-se no triatlo, com vários pódios internacionais, mas o seu palmarés contabiliza também sucessos no ciclismo. Em 2010 sagrou-se vencedora da Taça de Portugal feminina, tendo sido ainda vice-campeã nacional de contrarrelógio. “O ciclismo sempre foi o meu forte no triatlo [tem ainda a natação e o atletismo]. Em França [nasceu em Besançon] pedalava muito com os meus pais, íamos de caravana aos Pirenéus ver o Tour, mas levávamos as bicicletas. A passagem pelo ciclismo foi uma experiência, também para me abstrair um pouco do triatlo.” Do triatlo, de resto, guarda boas recordações, como a convivência com Vanessa Fernandes. “Orgulho-me de ter treinado e competido com ela.” As razões de ambas terem deixado o triatlo parecem aliás ser idênticas. “A Vanessa tem qualidades excecionais, mas tem de saber o que quer fazer.”

Rui Pedro Soares: «Compromissos serão cumpridos»

 - " Explica dívida de 150 mil euros a Lito Vidigal e assume 
A SAD do Belenenses deve aproximadamente 7,46 milhões de euros. Era este, em suma, o teor da notícia publicada na edição de ontem do “Jornal de Negócios”, que referia ainda uma dívida de 150 mil euros ao atual técnico da equipa principal de futebol, Lito Vidigal. Rui Pedro Soares, contactado por Record, reagiu serenamente à notícia e garantiu que todos os compromissos serão assumidos no projeto que delineou para a Sociedade Anónima Desportiva dos azuis aquando da compra da mesma.

“Quando comprámos a SAD [durante a época de 2012/13], encontrámos um passivo de 10 milhões de euros que foi substancialmente reduzido”, começou por lembrar o presidente da sociedade, que adianta: “Atualmente, existem 7,4 milhões de dívidas, das quais uma parte significativa é a nós próprios”, afirma Rui Pedro Soares referindo-se à Codecity, empresa liderada por si próprio.

Ainda a propósito, o dono da SAD dos azuis assume que tudo será saldado. “No projeto de sete anos que delineámos vamos assumir todos os compromissos. Convém, por outro lado, lembrar que o plantel vale, neste momento, mais de 7 milhões de euros”, sublinha.

Lito Vidigal

A dívida de 150 mil euros a Lito Vidigal também foi explicada por Rui Pedro Soares. “Trata-se de um valor bruto que previa o pagamento de prestações de 50 mil euros em junho, dezembro e junho deste ano, e boa parte dessa verba já está paga”, observa, adiantando que o montante em falta encontra-se no âmbito do PER (Plano Especial de Revitalização) que a SAD requereu em agosto de 2014.

SAD do Belenenses deve 7,4 milhões e quase um terço ao Estado

 - " A par de dívidas de 2,4 milhões de euros ao Estado e de 2,2 milhões à Codecity, de Rui Pedro Soares, a SAD do clube lisboeta tem vários credores individuais, como o treinador Lito Vidigal, que reclama 150 mil euros.
A sociedade anónima desportiva (SAD) do clube de futebol Os Belenenses deve aos credores 7,46 milhões de euros, sendo que 32% desse montante são dívidas ao Estado português, de acordo com a lista provisória de credores divulgada pelo Tribunal da Comarca de Lisboa, no âmbito do processo especial de revitalização (PER) que aquela SAD iniciou em Agosto de 2014.

A lista revela que, à data de 7 de Janeiro, a Autoridade Tributária e Aduaneira era credora de 1,68 milhões de euros relativos a dívidas fiscais do Belenenses, a que se somam 732 mil euros de dívida ao Instituto da Segurança Social.

Os compromissos do clube lisboeta com o Estado incluem ainda outros credores, embora para montantes bem menores: a SAD do Belenenses tem em dívida, segundo a lista publicada pelo tribunal, um montante de 1.265 euros para o Centro Hospitalar Lisboa Central, 143 euros para o Centro Hospitalar Lisboa Ocidental e ainda 2.734 euros de dívida ao Ministério da Defesa (Marinha).

Com 2,4 milhões de euros de créditos sobre o Belenenses, o Estado português é um dos maiores interessados em que o PER em curso seja bem sucedido. O segundo maior credor é a Codecity, empresa liderada pelo presidente da SAD do clube, Rui Pedro Soares, com créditos de 2,2 milhões de euros.

Treinador Lito Vidigal tem por receber 150 mil euros

A lista de credores do Belenenses é extensa e inclui não só jogadores de futebol e elementos da equipa técnica mas também os mais diversos fornecedores de bens e serviços, desde empresas de sistemas de rega até farmácias, clínicas, hotéis e empresas de equipamento desportivo.

O treinador da equipa principal de futebol do Belenenses, "Lito" Vidigal, é um dos maiores credores individuais da SAD. Segundo a lista revelada pela Justiça, José Carlos Fernandes Vidigal tem a receber mais de 150 mil euros, ou seja, 2% de toda a dívida reconhecida neste PER.

As dívidas do Belenenses incluem, por exemplo, quase 185 mil euros à empresa Prosegur. Entre os clubes de futebol credores do emblema de Lisboa estão o Casa Pia Atlético Clube (cerca de 6 mil euros), o Futebol Clube de Alverca (3.550 euros), o Grupo Desportivo dos Pescadores da Costa de Caparica (7.500 euros) e o Marítimo (quase 100 mil euros).

Do leque de empresas de equipamentos desportivos que têm créditos sobre o Belenenses fazem parte a Patrick (mais de 88 mil euros) e a Lacatoni (41 mil euros).

A lista de credores inclui ainda empresas como a Barraqueiro, Vila Galé, José de Mello Saúde (através das clínicas e hospitais CUF), Hospital da Luz, NOS, PT Comunicações, entre outras.

Recuperação em curso

Em Abril do ano passado o Belenenses avaliou positivamente o impacto da adesão do clube a um PER em Junho de 2013, que veio diminuir o passivo exigível ao clube de 13 para 8,7 milhões de euros. O plano então delineado permitiria ao clube assumir um encargo mensal de 45 mil euros com as dívidas no primeiro ano do PER, valor que iria diminuir gradualmente até 2022.

Em Maio de 2014 o presidente da SAD do Belenenses, Rui Pedro Soares, sublinhava à agência Lusa que o clube tinha conseguido reduzir em 400 mil euros as suas dívidas ao Fisco, ao longo dos dez meses anteriores. "Não me lembro de um clube de futebol, em Portugal, ter abatido, num ano, 19% da dívida ao Fisco", comentava então Rui Pedro Soares.

Mas a 8 de Agosto de 2014 foi a vez de a própria SAD requerer um PER. "Não obstante o facto de, nos últimos dois anos, a saúde financeira e económica da sociedade ter melhorado significativamente, o Conselho de Administração entendeu que este era o momento adequado para requerer o PER, tendo em vista a conveniência da reestruturação da sociedade em face do seu passivo exigível e de curto prazo", lê-se no comunicado então enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No final de Dezembro passado, o presidente do clube, Patrick Morais de Carvalho, mostrou-se convencido de que 2015 será um ano de recuperação. "Esperamos que 2015 seja um ano marcado pela recuperação financeira, fundamental para a sustentabilidade do Belenenses. A par da auditoria externa que será feita às contas e à gestão do clube, que anunciámos na última Assembleia Geral, prosseguiremos um caminho de rigor, nomeadamente com as Finanças e com a Segurança Social, que será essencial para que o projecto desportivo que nos propusemos levar a cabo seja uma realidade a breve trecho", notou o dirigente na sua mensagem de Ano Novo aos sócios do Belenenses.

quinta-feira, janeiro 22, 2015

Carlos Martins: «Disse ao meu irmão que vai perder por 3 ou 4»

- " João Martins representa o Penafiel
O Belenenses recebe domingo (16 horas) o Penafiel. O jogo tem para Carlos Martins um significado especial uma vez que pode defrontar o irmão, João Martins.

"Já falei com o meu irmão e disse-lhe que ele vem cá levar três ou quatro. É um orgulho muito grande. Se calhar tem levado por tabela por causa de mim mas o que lhe desejo é que tenha um futuro tão bom ou melhor do que o meu", disse Carlos Martins.

O jogador do Belenenses acredita que os bons resultados da 1.ª volta podem repetir-se na 2.ª.

- " Carlos Martins: «Não guardo rancor ao Benfica»
Médio feliz com regresso à competição

 
A exibição que fez frente ao Sporting deixou em Carlos Martins a certeza que ainda pode ser muito útil ao futebol. O médio do Belenenses deu, esta quinta-feira, conta dessa felicidade e do culminar de uma etapa em que garantiu não ter ficado com rancor ao Benfica.

"Já tinha saudades de jogar. Foi muito tempo fora da alta competição. Sinto-me feliz e útil. Queria sentir como é que o meu corpo iria reagir. Sentir-me vivo é perceber que as pessoas depositam confiança em mim, que é o que está a acontecer no Belenenses", referiu.

Carlos Martins recusou entrar em polémicas sobre os meses difíceis que passou na Luz. "Enquanto estive no Benfica senti-me bem, muito bem tratado. Não é para todos jogar no Benfica. A maneira como saí pode ser questionável mas não sou pessoa de guardar rancor e não vou falar mal do Benfica", disse. "Falar bem ou mal falar é no meu círculo de amigos", acrescentou.

Carlos Martins mostrou-se convicto que fez uma boa escolha ao optar pelo clube do Restelo: "As questões monetários não pesaram. Vim para o Belenenses por causa do meu filho."

O médio garantiu que se sente bem fisicamente e que "dentro de 2 ou 3 jogos" estará "melhor".

«Sinto-me útil à equipa» - Carlos Martins

Carlos Martins (foto ASF)

- " O médio Carlos Martins falou do regresso aos relvados e desvendou o porquê de ter escolhido o Belenenses, quando tinha em mãos propostas mais atrativas em termos financeiros.

«Foi o meu filho que me fez escolher o Belenenses. Aqui já me sinto em casa», confessou o jogador, que na quarta-feira fez o segundo jogo com a camisola do clube de Belém:

«Já tinha muitas saudades de jogar. Sinto-me feliz e útil à equipa e quero passar a minha experiência aos mais jovens. Estamos no bom caminho.»

Questionado sobre a passagem pelo Benfica: «Senti-me muito bem enquanto estive no Benfica, fui muito bem tratado e ganhei muitos títulos. A maneira como sai é questionável mas, agora, é pensar no presente.»

Sobre um eventual regresso à Seleção: «É uma possibilidade que não descarto mas não vivo obcecado com isso. O que vier por acréscimo será bem-vindo.»

Carlos Martins falou ainda o embate com o Penafiel, onde vai defrontar o irmão João Martins: «É um grande jogador e um grande homem. É sempre bom reencontrá-lo mas, quando entrarmos em campo, ambos vamos querer ganhar.»

Lito Vidigal corrosivo na sala de imprensa

Belenenses: Lito Vidigal corrosivo na sala de imprensa

- " Treinador deixa críticas à direção da SAD do Belenenses

Lito Vidigal não foi brando na conferência de imprensa, no final da vitória (3-2) sobre o Sporting em jogo da Taça da Liga. O treinador deixou várias indiretas à administração da SAD, que têm sobretudo a ver com a política de contratações.
 
«De quem é o mérito desta época do Belenenses? É mérito de toda a gente. Se não ganhássemos era demérito meu, mas como estamos a ganhar é mérito de toda a gente. Sempre foi assim e o futebol é assim mesmo», começou por dizer.
 
«Desde que cheguei as coisas mudaram para melhorar, temos tido um crescimento sustentado e temos de continuar assim. Com estes jovens jogadores e o trabalho que se está a fazer, o Belenenses tem equipa para quatro ou cinco anos.»
 
Depois veio a conversa sobre se ainda queria reforços, e vieram as indiretas.
 
«Nós temos sido muito ambiciosos e se as pessoas que trabalham connosco forem tão ambiciosas quanto nós, o Belenenses ainda pode crescer. O Simão? Não sei, não faço ideia. Se gostava de o ter? Claro, todos os jogadores que vêm acrescentar qualidade são bem vindos.»
 
Ora por isso quis saber-se se, para dizer que não tem ideia de como estão as negociações de reforços, não tem participação nas tomadas de decisão dos reforços.
 
«Não participo, gostava mas não participo.»

«Jogadores do Sporting tinham de batalhar muito para jogar no Belenenses»

«Jogadores do Sporting tinham de batalhar muito para jogar no Belenenses»

 - " Camará diz que vitória foi totalmente justa

Abel Camará, avançado do Belenenses, em declarações no final da vitória (3-2) sobre o Sporting, em jogo da Taça da Liga no qual fez dois golos:
 

«O Belenses jogou com uma equipa de jogadores que não têm jogado muito e mostrámos que as segundas escolhas do Sporting tinha de batalhar muito para entrar neste plantel do Belenenses.
 
Fizemos um grande jogo e conseguimos uma vitória muito justa.
 
Foi uma grande exibição da minha parte. Joguei na minha posição e fiz dois golos, estou contente.
 
Eu prefiro jogar sempre a ponta de lança, porque sinto que é essa a minha posição, mas se o treinador quiser que jogue nas alas, estou disponível para ajudar a equipa.»